Icó – Patrimônio Histórico Nacional

A cidade de Icó, situada no estado do Ceará, teve o seu Conjunto Arquitetônico tombado em 03 de Dezembro de 1998, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, IPHAN.

Esse conjunto é constituído por igrejas, sobrados e casarões de belíssima arquitetura barroca, que são preservados até hoje pela população e agora protegido por lei. As transformações, fomenta diversos outros segmentos da economia do município, como a agricultura, o comércio, os transportes e os serviços em gerais.

Os monumentos arquitetônicos têm suas origens a partir do Século XVII, porém a maioria dos edifícios públicos e particulares, incluindo as  quatro igrejas que foram construídas a partir da elevação econômica da Vila. Durante os séculos XVIII e XIX, a cidade teve um crescimento econômico significativo. Ela servia de local para o armazenamento de produtos agropecuários como couro, charque, queijos e produtos agrícolas, tanto gêneros alimentícios produzidos no Cariri, quanto o algodão que passou a ser, já ao final do século XVIII.

Os patrimônios da cidade tiveram o reconhecimento do governo brasileiro por causa da importância dela para o Nordeste Brasileiro. Por exemplo, os sobrados, geralmente com três pavimentos, foram construídos ao final do século XVIII e XIX para uso dos comerciantes e fazendeiros, que utilizavam a parte térrea para comércio e armazenamento de mercadorias. O segundo pavimento, era utilizado para moradia e o terceiro, onde ficavam o sótão, para dormitórios ou quartos de despejo.

Até hoje, a cidade de Icó pode ser apreciada pela beleza de suas ruas largas e becos estreitos. As casas e sobrados de faixadas barrocas, dão a impressão de estarmos voltando ao passado. Os casarões também  simbolizam o passado de glória da então Princesa dos Sertões, que até hoje é conhecida como cidade dos sobradões.

| Deixe um comentário

Exposição Chico da Silva – O Renascer 100 anos

A exposição “Chico da Silva – O Renascer 100 Anos” vai mostrar aproximadamente 20 peças do artista, que ficou famoso por seus quadros coloridos, retratando bichos exóticos e usando o método do pontilhismo.

| Deixe um comentário

Serie exportação

Na segunda série de reportagem Made In Ceará, exibida pelo jornal Jangadeiro mostrou que os agricultores podem investir em bons equipamentos para auxiliar no planio. Muitos produtores do Ceará, estão investindo na instalação de perímetros irrigados. Esse equipamento vem trazendo bons frutos para o nosso estado, tanto que o Ceará está em 2° Lugar na comercialização das frutas.

E uma das que mais se destacam e vem ganhado o mercado externo, está o Melão. Toda a produção, vem do município de Icapui, são mais de 2 mil hectares plantados.  O faturamento chega a ser de 70 milhões de dólares. Mas, não é só isso, outro produto que vem ganhando destaque, é o mel orgânico produzido no Crato, na região do Cariri. Para se ter uma idéia, toda semana são exportados cerca toneladas de 60 toneladas de mel.

Outro produto que continua na pauta da exportação é a castanha de caju. Ela é exportada para os Estados Unidos e para os países da Europa. Para mais informações, basta assistir ao vídeo do youtube, exibida no dia 16 de junho de 2010.

Assita ao vídeo:

 

| Deixe um comentário

APARECIMENTO DE BACTÉRIA PREOCUPA ESPECIALISTAS DE SAÚDE

O aparecimento de uma nova bactéria vem preocupando as autoridades públicas de saúde de alguns estados brasileiros

Paraíba, Espírito Santo, Paraná e São Paulo foram os estados que já confirmaram o aparecimento da superbactéria, Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase – KPC. Encontrada em ambiente hospitalar, ela atinge pessoas com baixa imunidade, como pacientes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Até o momento já foram registrados 183 casos no Distrito Federal, 18 casos na Paraíba e 24 casos no Paraná, porém uma morte está sob investigação da Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com o site do Terra, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, está convocando nessa sexta-feira, dia 22, especialistas para que sejam tomadas medidas preventivas para controlar o problema.

Para se ter uma idéia, o Distrito Federal tem o maior número de casos de contaminação, 183 registrados em 17 hospitais e 18 mortes. Já em São Paulo, não há surto da KPC.   Mas, os hospitais estão isolando pacientes que estejam infectados, mesmo que não apresentem sintomas. Nesses hospitais as medidas preventivas já estão sendo tomadas. Está sendo recomendado que pacientes internado há muito tempo ou que usam vários tipos de antibióticos deve fazer exames para a detecção da superbactéria.

Segundo o diretor da Anvisa, Dirceu Barbano, a mortalidade por causa da bactéria é de 30% a 40% maior em comparação à mortalidade provocada por infecção hospitalar.    O ministro da saúde, Temporão anunciou também, que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve editar uma nova norma para a compra de antibióticos nas farmácias, em resposta ao surto de bactéria. Por isso, As pessoas só vão comprar o produto, caso esteja com receita prescrita pelo médico.

Saiba Mais:

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4747751-EI306,00-Secretarias+de+Saude+confirmam+superbacteria+na+PB+e+ES.html.

Links Relacionados:

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4745123-EI306,00-Temporao+diz+que+superbacteria+preocupa+Ministerio+da+Saude.html

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4743980-EI306,00-Hospitais+de+Sao+Paulo+isolam+pacientes+com+superbacteria.html

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4742854-EI7896,00-Contra+superbacteria+Anvisa+deve+mudar+normas+de+antibioticos.html

| Deixe um comentário

INFÂNCIA * TRABALHO INFANTIL

É comum passarmos pelas ruas de nossa cidade e nos depararmos com crianças pedindo esmolas, vendendo bombons ou até mesmo exercendo a arte dos malabares. Tudo isso, em troca de alguns trocados, para ajudar no sustento da casa. A infância perdida, já virou “moda” para muitos meninos e meninas de 5 a 12 anos de idade. O pequeno Paulinho, de 6 anos, sente na pele o que é isso. Há um ano, ele freqüenta pela manhã alguns sinais da capital. “É chato acordar cedo pra ir trabaia, mas fazer o que se a mãe acorda, comenta”.

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=850348

De acordo com uma pesquisa realizada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio- Pnad, o Ceará ocupa o terceiro lugar no ranking da exploração da mão-de-obra de crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos. Para se ter uma idéia, a pesquisa levantou a existência de 294 mil crianças e adolescentes em situação de trabalho no Estado e 4,5 milhões em todo País.

http://www.jornaldaimprensa.com.br/Editorias/12142/2-milh%C3%B5es-de-crian%C3%A7as-e-adolescentes-s%C3%A3o-exploradas-no-trabalho-infantil

São casos como o de Paulinho, que as crianças vão se desestimulando para ir à escola. Ele conta, que ele vai a escola à tarde, mas muitas vezes não comparece as aulas, pois está muito cansado. Quando pergunta se ele tem o bolsa família, ele responde que não. De acordo com o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), o bolsa família é dado à família vítima do trabalho ilegal.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente: “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar COM ABSOLUTA PRIORIDADE, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”.

http://www.cedecaceara.org.br/noticias?page=2

Mas, para isso acontecer é necessário, que haja mais mão de obra qualificada, que leve a política de direitos humanos para as residências de famílias menos estruturadas e esclarecidas. E isso só será possível com o auxílio e assistência dos órgãos competentes.

Paulinho confessa que o seu maior sonho é poder sair das ruas e estudar. “Queria poder sair daqui é ruim eu ter que ouvir algumas vezes das pessoas NÃO. Gostaria de brinca mais e estuda pra ter uma vida mior”, comenta.

| Deixe um comentário

Sistemas de abastecimento de água serão implantados em 71 comunidades

Comunidades rurais do interior do estado, que sofrem com a falta de água, terão um motivo a mais para comemorar. É que serão implantadas sistemas de abastecimento de água em comunidades que apresentarem menor Índice de Desenvolvimento Social (IDS).   O recurso é proveniente do Fundo Estadual de Combate à Pobreza Rural (Fecop) e do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), e será de aproximadamente de R$ 8 milhões.

Serão beneficiadas: 71 comunidades e 5.731 famílias de 29 municípios, graças ao acordo firmado entre a Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Estado (SDA) e a Fundação Nacional da Saúde (Funasa).  De acordo com a SDA, as ordens de serviços já começaram a ser assinadas. Na última sexta-feira, dia 17, foi à vez do município de Piquet Carneiro, na segunda-feira será o município de Massapê e Guaraciaba. Na quarta-feira em Tauá, Acopiara e Quiterianópolis. Na quinta-feira em Tamboril e Ipueiras. E no sábado em Mauriti, Campos Sales e Cariús.

Só espero que a construção desses sistemas não demore muito. Até porque, esse é um problema sério vivenciado por muitas comunidades do interior do estado, que se viram como podem para pegar água, seja andando vários quilômetros para pega-lá num açude mais próximo, ou pagando por ela, ou ficando no aguardo dos carros pipa. Enfim, quantas pessoas não esperam por esse beneficio há anos? Quantas comunidades, que não estão dentro desse invento ainda vão aguardar? E outra, quanto tempo essa construção vai demorar?

| Deixe um comentário

Regiões Norte e Nordeste serão as mais afetadas por mudanças climáticas

As populações das regiões Norte e Nordeste serão as mais afetadas nas próximas décadas se houver agravamento das condições climáticas no Brasil, o que pode aprofundar as atuais desigualdades regionais e de renda. O diagnóstico consta do Boletim Regional, Urbano e Ambiental número 4, elaborado por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e feito com a participação de especialistas de diversos setores no país.

O documento associa os problemas climáticos ao aquecimento global e prevê resultados de longo prazo. A perspectiva macroeconômica traçada pelo estudo indica em uma das simulações que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional poderia ser, numa primeira hipótese prevista para 2050, de R$ 15,3 trilhões (no valor do real em 2008). Em outra alternativa, com menos danos para o meio ambiente, poderá chegar a R$ 16 trilhões, se o clima ajudar.

O Ipea estima o risco de reduções de 0,55% ou 2,3% respectivamente para esses valores. O aquecimento global poderá elevar a temperatura no Norte e Nordeste em até 8 graus Célsius (ºC) em 2100 como consequência do desmatamento da floresta amazônica.

Entre os compromissos assumidos pelo país no Protocolo de Kyoto, a redução do desmatamento figura como a contribuição de menor custo. O valor médio de carbono estocado na Amazônia foi estimado em US$ 3 por tonelada ou US$ 450 por hectare. Se estes valores forem utilizados para remunerar os agentes econômicos poluidores, seriam suficientes para desestimular até 80% a pecuária na Amazônia. Seria possível reduzir em 95% o desmatamento com o custo de US$ 50 por tonelada de carbono, aponta o Boletim Regional, Urbano e Ambiental divulgado pelo Ipea.

| Deixe um comentário